VAGINOSE BACTERIANA | GARDNERELLA VAGINALIS | SAIBA SOBRE ESSA INFECÇÃO VAGINAL







Vaginose Bacteriana

Juntamente com a Candidíase, a Vaginose Bacteriana (VB) corresponde à maioria dos casos de infecções vaginais nas mulheres em idade reprodutiva e sexualmente ativas. A bactéria Gardnerella vaginalis, que faz parte da microbiota vaginal normal de 20 a 80% das mulheres é a principal causa de VB. Quando ocorre um desequilíbrio da microbiota, há uma super proliferação dessa bactéria, normalmente associada a outros microorganismos, levando ao quadro de vaginose bacteriana.

Vaginose se caracteriza pela inexistência ou um discreto o grau de lesões dos tecidos vaginais, correspondendo apenas pelo desequilíbrio microbiano vaginal normal. O termo vaginite, por sua vez, ocorre quando há uma infecção dos tecidos vaginais.

 Microbiota Vaginal

A microbiota do órgão genital normal de uma mulher em idade reprodutiva é composta por 90% de Lactobacillus, e em menor quantidade pode-se encontrar: Staphylococcus coagulase negativa, Staphylococcus aureus, Streptococcus viridans, Streptococcus do grupo B, Enterococcus sp, Corinebacterias, Enterobactérias, Gardnerella vaginalis, Candida albicans, outras leveduras, Micoplasmas, Peptostreptococcus , Bacteróides, entre outros. A composição e a quantidade de microorganismos variam de mulher para mulher, dependendo das condições fisiológicas e das fases do ciclo menstrual.

Na fase reprodutiva, o hormônio feminino, estrógeno, promove a maturação e diferenciação do epitélio vaginal em células ricas em glicogênio. Os lactobacilos, metabolizam o glicogênio em ácido láctico, conferindo um pH ácido à vagina (menor que 4,5). A presença de um pH ácido confere proteção natural do órgão genital feminino, inibindo assim, o crescimento de outros microorganismos patógenos.

Classifique este artigo, é muito importante para nós redatores.