AIDS | DST | SAIBA MAIS SOBRE SEU DIAGNÓSTICO E A JANELA IMUNOLÓGICA







Após a infecção pelo vírus HIV, o organismo demora em média de duas a doze semanas para produzir uma quantidade de anticorpos (produzidos pelo sistema de defesa do organismo em resposta ao HIV), que permita a detecção pelo exame de sangue específico. Esse período é conhecido como “janela imunológica”, isto é, é o período entre a infecção pelo vírus e a soroconversão (fase em que os anticorpos são detectáveis no sangue e os testes sorológicos tornam-se positivos).

Se for realizado um teste sorológico durante a “janela imunológica”, há muitas chances do resultado ser falso-negativo, embora o indivíduo já esteja infectado pelo vírus HIV e possa infectar outras pessoas.

Assim, o Ministério da Saúde recomenda que o teste seja realizado 60 dias após a possível infecção.

O diagnóstico da infecção pelo HIV é feito por meio de testes, realizados a partir da coleta de uma amostra de sangue, dentre eles, encontram-se:

1. Ensaios de Triagem, com alta sensibilidade:

  • ELISA 3G (Sensibilidade maior que 98%) deve ser realizado após 6 a 12 semanas da exposição;

2.  Ensaios Confirmatórios, com alta especificidade.

  • WESTERN BLOT (WB) é o teste padrão, alto custo e trabalhoso (Especificidade maior que 95%);
  • Imunoflurescência (IFA);
  • Radioimumoensaio (RIA).

No Brasil a triagem é realizada pelo método de ELISA ou detecção do antígeno p24 (o resultado pode ser reagente ou não reagente). Caso o resultado seja reagente, realiza-se o WB ou imunofluorescência cujo resultado pode ser positivo, negativo ou indeterminado.

O teste de ELISA, raramente dá resultados falso-negativos, porém podem ocorrer quando há baixa afinidade do anticorpo ou quando existem poucos anticorpos (no caso de infecção recente). Falso-positivo pode ocorrer em usuários de álcool, doença reumática, sífilis, neurocisticercose, doenças produtoras de anticorpos policlonais, vacinação recente para hepatite B e antirábica e em mulheres multíparas.

O consenso mundial, cita que após uma situação de risco, é necessário a repetição do teste para detecção de anticorpos anti-HIV em 6 meses. Até hoje, pouquíssimos casos foram descritos como soroconversão tardia 9 mais que 6 meses.

Assim, para o diagnóstico completo do HIV, deve ser realizado os exames sorológicos aliados ao exame físico e história do paciente.

Há também os testes rápidos anti-HIV, que permitem na amostra de sangue do paciente, a detecção de anticorpos contra o HIV, em um tempo inferior a 30 minutos. Assim, esses teste podem ser realizados no momento da consulta.

AIDS | DST | SAIBA MAIS SOBRE SEU DIAGNÓSTICO E A JANELA IMUNOLÓGICA 5.00/5 (100.00%) 1 vote